O nome da Morte! A história mais inacreditavelmente real que chega ao cinema

Prestes a estrear nos cinemas, O nome da Morte traz uma história impressionante de um brasileiro pouquíssimo conhecido em seu próprio país. Dirigido por Henrique Goldman, o filme se baseia na história do assassino de aluguel com mais mortes no mundo.

O jornalista e escritor Klester Cavalcanti foi o primeiro a contar a história de Júlio Santana, em seu livro-reportagem O nome da Morte, de 2006. Júlio, que será interpretado por Marco Pigossi, foi um assassino de aluguel em plena atividade de 1971 à 2006. Dentro desses 35 anos ele foi responsável por 492 mortes, documentadas por ele mesmo.

– Socorro! Socorro! – ela continuava gritando.

Para fazê-la calar-se, Júlio desferiu-lhe um murro no rosto. Alzimara desmaiou. Foi a primeira e única vez na vida que bateu numa mulher. Já tinha assassinado várias. Mas dar um murro numa mulher era covardia demais. Naquelas circunstâncias, no entanto, não viu outra alternativa”

Passagem do livro de Klester Cavalcanti – O nome da Morte (2006)

Para o autor, a história de Júlio acompanha o declínio da corrupção no país. “Questões como impunidade, violência, corrupção policial, corrupção judicial, continuam acontecendo, e até mais intensamente. Então, acho que a vida do Júlio simboliza de forma muito forte a sociedade brasileira. No livro tem o nome real do matador, dos mandantes e das vítimas. Tem caso em que o mandante é o prefeito de uma cidade… Tudo está no livro e até hoje não aconteceu nada com ninguém“, contou o autor em entrevista ao blog Página Cinco.

O diretor acredita que o filme é apenas uma adaptação, pois não conta toda a história. Enquanto que o livro é mais fiel aos fatos e conta exatamente o que e como aconteceu. “A história tem um lado humano, mas, por ser sobre um matador de aluguel, tem também muitas cenas de ação, numa linha parecida com ‘Tropa de Elite”, disse o diretor na mesma entrevista.

O nome da Morte: trailer e sinopse

Júlio Santana é um homem caridoso, um exemplo para sua família e um orgulho para os seus pais. No entanto, ele esconde outra identidade sob essa fachada: na verdade, ele é um assassino profissional responsável por 492 mortes. Entre a cruz e a espada Júlio precisa descobrir uma forma de enfrentar os seus demônios.

Com um elenco repleto de nomes fortes, Marco Pigossi divide as telas com Fabiula Nascimento, André Mattos, Matheus Nachtergaele, Tony Tornado e Augusto Madeira. Com distribuição da Imagem Filmes, O nome da Morte é uma Co-produção da Globo filmes e TV Zero. Já o roteiro é de George Moura, que também assina O grande Circo Místico e Ferrugem, ambos também estrearam este ano.

Algo curioso, mostrado no filme, sobre Júlio Santana é muito religioso. Com verdadeiro medo de ir para o inferno, Júlio rezava dez Ave-Marias e dez Pai-Nosso após cada morte.

Filme estreia dia 02 de agosto.

Acesse o Epílogo e fique de olho nos lançamentos de produções nacionais.

Comente